Coxim/MS, Terça-Feira, 19 de Junho de 2018 | 04:09
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Quarta-Feira, 13 de Junho de 2018, 10h:08
Tamanho do texto A - A+

Consumidores podem denunciar postos de combustíveis

Procon realiza fiscalização em 153 estabelecimentos em Campo Grande

Esthéfanie Vila Maior
Capital News

A. Ramos/Capital News

Postos voltam a receber carregamento de combustível, mas estoque ainda preocupa

Os 153 postos de combustível de Campo Grande estão sendo fiscalizados pelo Procon

Após denúncias e operações pontuais, os 153 postos de combustíveis de Campo Grande estão sendo fiscalizados pela Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon MS). 

 

Os postos devem apresentar as notas de entrada e saída, além dos cupons de revenda dos produtos aos consumidores, visando verificar se os preços estão dentro da margem legal. Os estabelecimentos têm o prazo de dez dias para entregar a documentação. 

 

O assessor jurídico do Procon MS, Erivaldo Marques Pereira, explica que estão sendo desenvolvidas duas frentes de trabalho “com o propósito de autuar os estabelecimentos que estão descumprindo o acordo e apresentar à sociedade parâmetros de preços praticados pelos mesmos, por meio da fiscalização e uma pesquisa de valores feita na bomba”.

 

Os preços máximos para venda de combustível na Capital foram definidos, juntamente com o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo e Lubrificantes MS (Sinpetro-MS), ao final da greve dos caminhoneiros. A gasolina pode ter variação de R$ 4,19 a R$ 4,39 e o etanol valores entre R$ 3,19 a R$ 3,29, para as compras à vista ou no cartão de débito. 

 

Desde 1º de junho, 29 dos 153 estabelecimentos foram fiscalizados. Durante as ações, foi constatado que ainda se pratica preços abusivos em Campo Grande.

 

O assessor jurídico do Procon informa que os postos que praticam irregularidades serão autuados. Os estabelecimentos que não cumprirem o prazo para apresentação das notas fiscais também serão multados. Erivaldo Pereira lembra que o consumidor deve denunciar os preços abusivos, apresentando o cupom de venda do combustível, pelo telefone 151 ou pelo Fale Conosco do site.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix