Coxim/MS, Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018 | 03:26
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Quarta-Feira, 20 de Dezembro de 2017, 07h:44
Tamanho do texto A - A+

Mais uma apreensão de carreta por excesso de peso é registrada pela polícia

A primeira apreensão ocorreu no fim de semana na mesma cidade

Laura Holsback
Capital News

Policiais rodoviários federais apreenderam mais uma carreta que transitiva com excesso de peso pela BR-163. No fim de semana uma carreta que levava 22,5 toneladas de arroz a mais do que o permitido foi interceptada e nesta terça-feira (19) um veículo com 22,4 mil quilos a mais de pedrisco. Os dois casos aconteceram em Coxim.

 

Divulgação

Mais uma apreensão de carreta por excesso de peso é registrada pela polícia

Carreta foi apreendida e levada à PRF

Conforme as informações, o motorista de uma carreta bitrem Volvo, com placas de Terenos, carregada com pedrisco, foi abordado e verificado que estava com 82.260 kg de PBT (Peso Bruto Total). Para esta configuração de carreta, quando da fiscalização com balança, o limite é de 59.850 kg, caracterizando assim um excesso de peso 22.410 kg, segundo a polícia.

 

O motorista foi multado em R$ 6.141,76  e a carreta foi apreendida e encaminhada ao pátio conveniado da PRF em Coxim, onde permanecerá até a retirada do excesso de peso.

 

Noventa e dois veículos de transporte de carga foram autuados neste ano por estarem transitando com excesso de peso nas rodovias federais da região Norte do Estado, conforme levantamento realizado pela 6ª Delegacia PRF, com sede em Coxim.

 

 A PRF alerta que transitar com excesso de peso além de deteriorar e encurtar a vida útil do pavimento aumenta o risco de acidentes, uma vez que conjuntos veiculares com peso excedente têm o seu sistema de frenagem absolutamente comprometido, com necessidade de maior espaço para uma frenagem segura, bem como o desgaste prematuro da suspensão e pneumáticos.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix