Quarta-feira, 22 de Maio de 2024


Cotidiano Sexta-feira, 07 de Maio de 2021, 18:07 - A | A

Sexta-feira, 07 de Maio de 2021, 18h:07 - A | A

Sentença

Acusado de matar ex-namorada com canivete é condenado a 12 anos de prisão

Crime aconteceu em 2019; réu está preso em Paranaíba

Elaine Silva
Capital News

Divulgação/MS Todo Dia

 Acusado de matar ex-namorada é condenado a 12 anos de prisão

Julgamento aconteceu nesta quinta

Michel Martins Dourados, 26 anos, foi condenado a 12 anos e um mês prisão por matar Kelly Cristina Rodrigues de Souza com golpes de canivete no dia em que a vítima completaria 20 anos. O crime ocorreu em 2019, data em que o autor foi preso em flagrante. O julgamento ocorreu na tarde desta quinta-feira (6), em Costa Rica, o réu está preso em Paranaíba. Michel Martins Dourados foi condenado por feminicídio e descumprimento de medida protetiva, na época o autor e vítima já estavam separados

Na sentença, assinada pelo Juiz Francisco Soliman, a pena, que seria de 18 anos, foi reduzida em um terço pois o réu foi considerado semi-imputável, finalizando a sentença em 12 anos e um mês de reclusão de deverá ser cumprido em regime fechado sem a possibilidade de recorrer em liberdade. No julgamento estavam presentes dois familiares do autor, o promotor de justiça Bolivar Luís da Costa Vieira, defensora pública Khaterine Alzira Avellan Neves e o juiz Francisco Soliman.

Crime
Kelly foi assassinada com golpes de canivete por Michael Martins Dourados no Centro de Eventos Ramez Tebet, na data em que comemorava seu aniversário de 20 anos. Michael foi preso em flagrante pela Polícia Militar e estava recluso desde então aguardando pelo julgamento realizado hoje. De acordo com o site MS Todo Dia, conforme relato de testemunhas na época, Kelly e Michael discutiram e o homem chegou a quebrar o celular da vítima.

Em seguida, Michael deu uma canivetada em Kelly, que não caiu. Por este motivo, ele desferiu um golpe no pescoço dela, derrubando-a. Na sequência, a segurou pelos cabelos e passou o canivete cortando mais uma vez o pescoço da jovem que não resistiu. O Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado, mas a vítima faleceu. Michel foi preso e apresentou o canivete, que possuía lâmina de 9 centímetros, usado na ação. Testemunhas apontam que já havia histórico de agressão, motivo pelo qual a vítima tinha decidido terminar o relacionamento.


 

Comente esta notícia