00:00:00 Quinta-feira, 18 de Julho de 2024


Cotidiano Sexta-feira, 07 de Maio de 2021, 18:23 - A | A

Sexta-feira, 07 de Maio de 2021, 18h:23 - A | A

Abigeato

Criação da Deleagro é comemorada por representantes do setor rural

Região norte de Mato Grosso do Sul sofre constantemente com esses crimes

Elaine Silva
Capital News

Divulgação/PCMS

Delegacia é criada para combate a crimes rurais e abigeato

Deleagro

Representantes do setor rural da região norte de Mato Grosso do Sul, comemoraram a criação da Delegacia Especializada de Combate à Crimes Rurais e Abigeato (Deleagro). Conforme Eduardo Ferreira Coutinho, coordenador das atividades rurais do Sindicato Rural de Coxim, esse já era um pedido muito antigo dos produtores rurais da região norte para o Governo do Estado.

Coutinho conta que de alguns anos para cá, algumas propriedades já vêm investindo em sistemas de monitoramento eletrônico, alguns já contam até com segurança armada para proteger seu patrimônio, pois como são investimentos altos, o prejuízo é maior ainda.“Esses crimes tem um grande impacto financeiro para os produtores rurais, principalmente sobre os insumos agrícolas, que são os principais alvos das quadrilhas por conta do valor comercial. Tivemos grandes indícios de furtos sobre os defensivos agrícolas no Estado, a pessoa rouba o defensivo e vende no mercado externo, sem qualquer orientação, qualquer registro. Então, com certeza, acreditamos que a criação dessa delegacia especializada é muito importante para reduzir os crimes, pois as ações realizadas pela Deleagro irá ajudar a coibir o crime, tanto  nas regiões de lavoura como para as regiões de criação de gado, que é o nosso caso. ”

Para o presidente do Sindicato Rural de Rio Verde, Sílvio Fonseca, é muito importante a criação da delegacia e a preocupação do Governo do Estado com essa realidade. “A criação da Deleagro só vem a somar, vai trazer mais segurança aos produtores e dará mais agilidade a esses tipos de crimes e isso é muito importante. O agronegócio é uma cadeia produtiva muito grande no nosso Estado, é um trabalho pesado, tem muito investimento e o retorno é a longo prazo, por isso toda segurança é bem-vinda. ”

Recentemente a legislação também foi alterada para aumentar os vigores da pena do crime de abigeato, que se justifica não só pelo prejuízo causado para a vítima como também o impacto que essa venda clandestina causa na saúde pública e na economia estadual, segundo a assessoria. Com a criação da Deleagro, estes crimes rurais que antes eram investigados pelo Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros), passam a ser competência da unidade especializada.

 

Comente esta notícia