Quarta-feira, 22 de Maio de 2024


Coxim Segunda-feira, 30 de Março de 2015, 09:58 - A | A

Segunda-feira, 30 de Março de 2015, 09h:58 - A | A

Até ás 15 horas de domingo, Caravana da Saúde registrou 722 atendimentos em Coxim

Kemila Pellin - Capital News

Carro chefe do governo Reinaldo Azambuja, a Caravana da Saúde foi lançada oficialmente neste domingo (29) na cidade de Coxim, distantes 240 km de Campo Grande. O primeiro balanço, que contabilizou os atendimentos feitos do inicio da manha até ás 15 horas, mostrou que 722 pessoas já tinham sido atendidas pela Caravana, só no dia do lançamento oficial. A meta é que sejam realizados 5 mil atendimentos, entre exames, consultas e cirurgias, nesta região.

A estrutura da Caravana foi montada na Escola Estadual Pedro Mendes Fontoura e contou com 170 profissionais e 14 veículos equipados para a realização de serviços como exames, cirurgias, consultas e palestras, destes, quatro carretas são destinadas apenas para atendimentos oftalmológicos, que devem permanecer na cidade por mais 15 dias, dando continuidade a exames e cirurgias, que são a maior demanda da Caravana.

Ainda segundo os primeiros levantamentos, dos 722 atendimentos feitos até meados da tarde de domingo, 300 foram procedimentos oftalmológicos e 422 nas demais áreas. Das cirurgias, contadas desde o início da Caravana, na quinta-feira (26) até domingo, com exceção das oftalmológicas, foram registradas mais de 70 procedimentos com especialidades em ortopedia, ginecologia e cirurgia geral.

Na manhã desta segunda-feira (30), durante entrevista no programa Tribuna Livre, da rádio Capital FM, Reinaldo Azambuja comentou sobre o lançamento da Caravana e avaliou como positiva, a primeira etapa do programa. “A primeira etapa, que foi essa Caravana lá em Coxim, eu entendo positiva. Fizemos muitas cirurgias, diminuímos a quantidade regional e principalmente, nós conseguimos deixar o serviço. Deste serviço, vai ficar um legado ali na região norte”, reforçou o governador, destacando para o fato da reestruturação do Hospital Regional de Coxim, que estava com o prédio pronto, porem sem condições de atender a população. “Só o prédio não adianta, precisa ter os profissionais, precisa ter o equipamento e precisa ter os recursos para manutenção. Isso tudo vai ficar pactuado entre o governo do estado, o município de Coxim, o município de Sonora, de Alcinópoles, Sonora e Rio Verde”.

No estado, o objetivo é realizar as 18,8 mil cirurgias que estão na fila espera ainda em 2015, conforme reforçou o governador durante a visita ao Hospital Regional. “Nosso objetivo é zerar uma fila com 18,8 mil cirurgias que estão aguardando na fila há mais de 10 anos, todas neste ano de 2015. Além disso, a reestruturação das 11 microrregiões é também uma prioridade para que seja mantida a qualidade destes serviços com equipamentos novos e profissionais capacitados”, concluiu.

Reestruturação e Hemodiálise para Coxim

Durante o lançamento do programa, o governador lembrou o compromisso do governo do Estado em manter a qualidade dos atendimentos após a chegada dos serviços da Caravana. Entre os principais serviços, Reinaldo reforçou o compromisso em instalar o serviço de hemodiálise para Coxim e a entrega de novos equipamentos para o Hospital Regional de Coxim.“A reestruturação regional é nossa prioridade com as pessoas de Mato Grosso do Sul pois é o legado que a Caravana deixará aos 79 municípios após 2015. Na região Norte, sairemos daqui deixando equipamentos como tomografia computadorizada, raio-x digital um mamógrafo, além da capacitação para os servidores de saúde para manter a qualidade dos atendimentos”, disse Reinaldo.

“Andamos hoje pelo Hospital Regional de Coxim e vimos o quanto é necessário a vinda dos serviços de hemodiálise. é inadmissível deixarmos os pacientes da região norte se deslocar mais de 1.800 quilômetros semanalmente em busca de atendimento. É mais um serviço que nos comprometemos a instalar para atender toda a microrregião de Coxim. Este é o objetivo da caravana, zerar a fila de atendimentos e deixar um serviço de qualidade nos municípios.”
 

Comente esta notícia