Sexta-feira, 24 de Maio de 2024


Coxim Terça-feira, 08 de Julho de 2014, 12:54 - A | A

Terça-feira, 08 de Julho de 2014, 12h:54 - A | A

Família é presa por tráfico de drogas em Coxim

Taciane Peres - Capital News (www.capitalnews.com.br)

Maria Cristina de Souza Silva, de 50 anos, mais conhecida por “Dona Maria”, seu filho Mateus Cristiano Brasil, de 30 anos e sua nora Cristiane Auxiliadora de Almeida, de 36 anos, foram presos acusados de tráfico de drogas, por volta de 15 horas, da última segunda-feira (07), no bairro Nova Coxim, em Coxim.
O trio é suspeito de controlar boa parte do tráfico de entorpecente no bairro e já vinha sendo investigado há algum tempo pelos investigadores de polícia da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Coxim. A prisão de “Dona Maria” surpreendeu a todos, pois nem mesmo os policiais acreditavam que ela pudesse vender drogas.
De acordo com informações policiais, um mecânico identificado apenas por “Bel”, de 26 anos, foi contratado por Roberto para levá-lo até uma fazenda na região do Palmital, na zona rural de Coxim, mas antes, o autor pediu que “Bel” fosse com ele atrás de drogas.

O autor fez a vítima ir a várias bocas de fumo no bairro Nova Coxim atrás de drogas, num determinado momento, Tomaz passou a ameaçá-lo e falou que iria colocar fogo em seu veículo por ele não estar achando o entorpecente, assim que teve a oportunidade “Bel” acionou a Polícia Militar (PM) e o denunciou, foi quando acabou preso com cinco paradinhas de pasta base de cocaína que estavam dentro de uma caixa de fósforo no interior do carro.

Depois disso, os policiais civis continuaram o trabalho de investigação e chegaram primeiro a casa de Cristiane que indicou a residência de Mateus, no entanto, quando os investigadores chegaram à residência, encontraram a “Dona Maria” com quem encontraram 40 paradinhas de pasta base de cocaína, ela mesma, contou que o entorpecente pertencia ao filho que posteriormente também foi detido, além da droga, foram apreendidos R$ 250 em dinheiro, possivelmente provenientes do tráfico. Os envolvidos foram presos e vão responder por tráfico de drogas.

Investigação
Mateus já estava sendo investigado por tráfico de drogas desde o dia 22 de março deste ano, quando aconteceu a morte do caminhoneiro Marcio Gomes Freitas, de 32 anos, no pátio de um posto de combustíveis nas margens da BR-163. Freitas morreu de infarto após ter uma overdose de pasta base de cocaína, usando com o travesti G.L.I., de 19 anos, mais conhecida por “Gil” que apontou Mateus como fornecedor do entorpecente na data.


 

Comente esta notícia