CapitalNews

Sábado, 21 de Maio de 2022, 09h:31

Incentivo da Prefeitura a empresas deve gerar 162 empregos

As cinco empresas vão investir R$ 27,2 milhões

Iury de Oliveira
Capital News

Divulgação/Prefeitura de Campo Grande

Incentivo da Prefeitura a empresas deve gerar 162 empregos

Prefeita Adriane Lopes assina concessão do incentivo

A prefeitura concede os incentivos previstos no Programa de Incentivos para o Desenvolvimento Econômico e Social (Prodes) a cinco empresas que vão investir R$ 27,2 milhões e garantir 168 empregos.

 

A prefeita Adriane Lopes sancionou nesta sexta-feira (20) os projetos aprovados pela Câmara, para doação de áreas para as empresas ampliarem suas atividades, além da redução do Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN) incidente sobre a construção dos empreendimentos, além de isenção do IPTU por 5 anos. Os projetos também foram analisados e aprovados pelo Codecon – Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social.

 

Foram beneficiadas a Floreste Suprimento Florestal Ltda, que produz mudas  de eucalipto para atender as florestas da empresa de celulose de Três Lagoas e que vai investir R$ 700 mil para dobrar sua produção e atingir 400 mil mudas por ano, dobrando de 7 para 14 o número de funcionários. Além dos incentivos fiscais, a Floreste recebeu 8mq área de 1,5 hectares.  

A Edemilson Luiz Teles, que recebeu uma área de 6.395,46 m² , onde vai investir R$ 1,1 milhão, que dobrarão seu quadro de pessoal de 14 para 28 funcionários. A  Sementes Pastoforma Ltda  terá uma área de 20.021,72 m² (2 hectares )com o compromisso de investir R$20 milhões , manter seus atuais 34 funcionários e abrir mais 22 vagas .

 

A Casa da Semente Comércio e Serviços Ltda, terá uma área de 25.741,93m² no Nova Campo  Grande onde investirá R$3,9 milhões  e vai gerar 30 empregos. A Rodoviário BR Central Transportes Logística Ltda planeja investir R$1,5 milhão numa área de 5 mil metros quadrados com projeção de ampliar de 30 para 40 o seu quadro de pessoal.

 

Os funcionários a serem contratados serão selecionados pela  Fundação Social do Trabalho de Campo Grande (Funsat). As empresas terão prazo para fazer os investimentos sob pena das áreas doadas serem revertidas para o patrimônio público.

 


Fonte: CapitalNews

Visite o website: wwww.capitalnews.com.br