00:00:00 Sexta-feira, 19 de Julho de 2024


Polícia Quinta-feira, 26 de Janeiro de 2017, 11:17 - A | A

Quinta-feira, 26 de Janeiro de 2017, 11h:17 - A | A

Tentativa de homicídio

Autor de morte de pedreiro em 2010, “Neto” não terá sequelas após tiro no rosto

Ele foi alvejado no dia 1º de janeiro e foi transferido para Campo Grande

Natália Moraes
Capital News

Alisson Silva/ Edição de Notícias

Autor de morte de pedreiro em 2010, “Neto” não terá sequelas após tiro no rosto

Homem de 60 anos recebeu tiro no rosto no dia 1º de janeiro em Coxim

Após receber um tiro no rosto no dia 1º de janeiro, o empresário Manoel Teodoro, mais conhecido como “Neto” não ficará com sequelas. Conforme o site Edição de Notícias, a família informou na quarta-feira (25) que o homem de 60 anos também já tem previsão de alta.


No dia dos disparos, Neto seguia a pé na avenida Virgínia Ferreira, em Coxim, quando foi alvejado pelo ocupante de um VW Golf de cor vermelha. Ferido, tentou ir para a casa de um amigo pedir socorro, quando o motorista jogou o carro contra ele e disparou mais uma vez, mas não acertou.


Antes da tentativa de homicídio, Neto estava na casa desse amigo e foi para o Estabelecimento Penal Masculino de Coxim, onde cumpre pena no sistema semiaberto pelo assassinato do pedreiro Carlos Alberto Feliciano de Oliveira.


Como estava cedo para o recolhimento, ele teria voltado para a casa do amigo. A vítima foi transferida para Campo Grande, devido gravidade do ferimento.


Já no dia 2 de janeiro, conforme o Edição de Notícias, o comerciante G.G.A, de 28 anos, se apresentou na Delegacia de Polícia Civil e alegou legítima defesa. Ele relatou que Neto teria ameaçado de morte ele e a família devido uma suposta dívida do pai com o empresário. G.G.A foi indiciado por tentativa de homicídio qualificado por dificultar a defesa da vítima e por porte de arma de fogo.


Morte de pedreiro

PC de Souza/Edição de Notícias

Autor de morte de pedreiro em 2010, “Neto” não terá sequelas após tiro no rosto

Manoel Teodoro, conhecido como "Neto", executou pedreiro em 2010 em Coxim

Neto ficou conhecido no município após ter matado a tiros o pedreiro Carlos Alberto Feliciano de Oliveira, em dezembro de 2010, no bairro Morada do Altos São Pedro, em Coxim.


Na época, Oliveira trabalhava na construção da casa de. Ainda segundo o site Edição de Notícias, vizinhos da obra, que participaram do júri como testemunhas de acusação, escutaram uma discussão entre os dois e em seguida ouviram tiros.


Neto disparou quatro tiros contra a vítima, que morreu na hora. O autor ficou foragido até maio de 2011, quando foi preso em Campo Grande. Em 2012, ele foi condenado a 17 anos de prisão pelo crime.

Comente esta notícia