00:00:00 Quinta-feira, 18 de Julho de 2024


Polícia Segunda-feira, 22 de Maio de 2017, 09:53 - A | A

Segunda-feira, 22 de Maio de 2017, 09h:53 - A | A

PRESO

Em Coxim, sargento do exército é preso por atirar em assessor parlamentar

O militar apresentou a arma aos policiais, o revólver de calibre 38 continha seis cápsulas no tambor, uma deflagrada e as demais intactas

Cristiano Arruda
Capital News

Foto: Maikon Leal

Em Coxim, sargento do exército é preso por atirar em assessor parlamentar

Por ser militar, Glaydston foi para o 47º BI (Batalhão de Infantaria), onde deve ficar preso e responder os procedimentos militares

 

O sargento do exército Glaydston Pinheiro foi preso no final da manhã deste domingo (21), acusado de atirar na boca do assessor parlamentar Marcilon Marçal, na madrugada deste sábado (20), na saída de uma boate, na rua Viriato Bandeira, no centro de Coxim.

Pinheiro foi encaminhado para a 1ª Delegacia de Polícia Civil e foi ouvido pelo Delegado Gustavo Mussi, responsável pelo caso. O autor vai ser indiciado por tentativa de homicídio e porte ilegal de arma de fogo.

O militar apresentou a arma aos policiais, o revólver calibre 38 continha seis cápsulas no tambor, uma deflagrada e as demais intactas.

Ainda não se sabe como aconteceu o crime, mas segundo informações apuradas pela nossa reportagem, Marçal havia acabado de sair do bar da boate para ir embora e parou próximo ao carro do militar para urinar, enquanto estava fazendo as necessidades fisiológicas, o sargento não teria gostado da atitude e teria iniciado uma discussão.

Durante o desentendimento, o militar sacou a arma e disparou na direção de Marcilon, o tiro atingiu sua boca provocando uma fratura na mandíbula. A vítima foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para o Hospital Regional Álvaro Fontoura Silva em seguida foi transferido para Campo Grande onde passou por uma cirurgia para tirar a bala que ficou alojada na nuca.

Por ser militar, Glaydston foi para o 47º BI (Batalhão de Infantaria), onde deve ficar preso e responder os procedimentos militares.

Foto: Maikon Leal

Em Coxim, sargento do exército é preso por atirar em assessor parlamentar

Sargento do exército é preso por atirar em assessor parlamentar

Comente esta notícia