Coxim/MS, Quarta-Feira, 16 de Outubro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Sexta-Feira, 20 de Setembro de 2019, 08h:36
Tamanho do texto A - A+

Pai mata filho de 2 anos afogado após descobrir traição

Criança foi levada sem vida para a Santa Casa; autor mentiu em primeiro depoimento

Elaine Silva
Capital News

 

Divulgação/Batalhão de Choque

Pai mata filho de 2 anos afogado, após descobrir traição

Autor inventou um comparsa identificado como "ninguém"

 

Evaldo Christyan Dias Zenteno, 21 anos, foi preso após matar o filho Miguel Henrique dos Reis, de 2 anos afogado. A prisão aconteceu nesta quinta-feira (19), após a criança ser levada sem vida para a Santa Casa da Capital. O Batalhão de Choque foi acionado para atender o caso.

 

Ao ser preso Evaldo relatou que “queria fazer ela (mulher) sofrer”, depois de descobrir uma traição. Em primeira versão o autor disse que havia sido vítima de um assalto, quando parou em uma conveniência para comprar ‘todynho’, para Miguel. Nesta história os assaltantes teriam levado a criança e jogado o menino no córrego da Avenida Ernesto Geisel. 

 

O preso entrou em contradição e não soube dizer sobre o local certo e nem as características dos bandidos. Novamente questionado, ele relatou que havia descoberto a traição da esposa e queria fazer ela sofrer, por este motivo, ele matou o seu flho. 

 

Sobre o crime ele alegou que entrou em contato com um amigo identificado como ‘Ninguém’ morador da Vila Nhanhá, e que este suposto amigo havia falado para ele levar o menino até a sua casa, sendo que ao chegar na residência este ‘Ninguém’ teria segurado a criança e o afogado dentro de uma bacia. 

 

Ao ser encaminhado para a delegacia e novamente questionado, o autor confessou que apenas ele teria matado o filho e não havia outra pessoa envolvida no crime. O caso foi registrado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) do Centro. 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix