Coxim/MS, Segunda-Feira, 15 de Agosto de 2022 |
27˚
(67) 3042-4141
Política
Quinta-Feira, 26 de Maio de 2022, 10h:31
Tamanho do texto A - A+

Vereador da Capital faz vídeo reclamando de atendimento em unidade de saúde

No vídeo o vereador alega estar fiscalizando a unidade

Iury de Oliveira
Capital News

Divulgação/Câmara Municipal

Vereador da Capital faz vídeo reclamando de atendimento em unidade de saúde

Print do vídeo

 

O vereador Tiago Vargas (PSD) publicou na noite da última terça-feira um vídeo em que aparece fiscalizando o atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Tiradentes, na noite desta terça-feira (24).

 

No vídeo o vereador diz que a escala médica indicava que deveria ter cinco médicos e três pediatras atendendo, o que segundo ele não acontecia. 

 

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), em nota, nega a situação e diz inclusive que havia um médico a mais, sendo então 6 médicos e 4 pediatras.

Veja o vídeo

 

A secretaria diz ainda que o atendimento em uma unidade de urgência e emergência não é restrito aos pacientes que se encontram no saguão e que no interior da unidade existem pacientes em observação nas enfermarias ou aguardando transferência na ala vermelha que precisam ser avaliados constantemente pelos profissionais. Desta forma, o médico não fica integralmente fazendo o atendimento de pacientes que chegam na recepção.

 

 

Confira a nota da Sesau na íntegra:

"A informação não procede.  Na terça-feira (24), o Centro Regional de Saúde (CRS) do Bairro Tiradentes estava com o quadro médico completo, sendo que, inclusive no horário em que o referido parlamentar esteve na unidade, havia um médico a mais do que estava previsto na escala previamente divulgada. No período noturno haviam 6 médicos clínicos e 4 pediatras fazendo o atendimento da população.  Cabe esclarecer ainda que o atendimento em uma unidade de urgência e emergência não é restrito aos pacientes que se encontram na porta de entrada/saguão. No interior da unidade existem pacientes em observação nas enfermarias ou aguardando transferência na ala vermelha que precisam ser avaliados constantemente pelos profissionais. Desta forma, o médico não fica integralmente fazendo o atendimento de pacientes que chegam na recepção da unidade, o que dá a falsa sensação/percepção de que há um número menor de profissionais disponíveis. 

 

Desde o mês de abril, a Rede Pública Municipal de Saúde de Campo Grande têm registrado um aumento exponencial no atendimento pediátrico, em sua maioria casos de síndromes respiratórias, entre outras ocorrências como emergências clínicas e atendimentos ambulatoriais. A Secretaria Municipal de Saúde (SESAU) reforçou o quadro funcional das seis unidades de pronto atendimento e  os quatros centros regionais de saúde (UPAs e CRSs) do Município, com a contratação de mais médicos, enfermeiros, entre outros profissionais, e implementou equipes de apoio para dar o suporte necessário a fim de assegurar a assistência aos pacientes e, consequentemente, reduzir o tempo de espera por atendimento. Somente nos dois últimos anos, mais de 1,4 mil profissionais de saúde, sendo cerca de 400 médicos, foram convocados pela Prefeitura de Campo Grande para reforçar os atendimentos nas unidades de saúde."

1 COMENTÁRIO:

Thiago Vargas está falando é real porque em vez de falar que não procede a informação eles não ficam nos UBS analisando a real situação UBS Macaúbas a recepção se acha um dono do UBS né e se você denuncia na sisal e eles sabem quem é que fez a denúncia fica um de ti ao seu nome e dificultando a utilização da UBS a gerente é conivente com a situação pois ela até intimida a pessoa que faz a denúncia e que ela tem acesso ao nome do denunciante
enviado por: Fernanda de Souza Figueiredo em 07/06/2022 às 08:30:39
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix