Quarta-feira, 29 de Maio de 2024


Saúde Segunda-feira, 13 de Abril de 2015, 18:58 - A | A

Segunda-feira, 13 de Abril de 2015, 18h:58 - A | A

Caravana da Saúde

“O número de atendimentos em Coxim revela que a demanda por cirurgias no estado é maior do que projetamos”, destaca o governador

Kemila Pellin
Capital News

Deurico/Capital News

Reinaldo

O governador também destacou que muitas melhorias devem ser implantadas na segunda etapa, incluindo um maior tempo em cada região

O governador Reinaldo Azambuja destacou durante solenidade de agradecimento aos parceiros da Caravana da Saúde, que o número de procedimentos cirúrgicos realizados na cidade de Coxim, que representa a menor das 11 microrregiões, revela que os levantamentos iniciais da fila de espera, que indicam 18 mil pessoas no estado, pode ser inferior a realidade. “Se só região de Coxim nós realizamos 900 cirurgias, então da para começar a pensar que a fila de espera pode ser maior do que levantamos”.

 

O governador comentou também, que ao todo foram 10.500 atendimentos nas cidades e destacou como ponto negativo, o pouco tempo da Caravana na região, que fez com que filas extensas se formassem e muitas pessoas, incluindo idosos, ficassem nas filas por muito tempo. Como ponto positivo, o governador frisou que a reestruturação da saúde no local. “O mais importante e o mais positivo de tudo é ficar uma estrutura de saúde regional. O polo regional ali de Coxim ficou funcionando, com atendimento, com equipamento, com profissionais, para não deixar essa fila voltar”.

 

Deurico/Capital News

Aluízio

O prefeito de Coxim está satisfeito com o resultado da Caravana

O prefeito da cidade de Coxim, Aluizio São José (PSB) ressaltou que o mais importante, além do diminuir essa fila na saúde, é a sinalização do Governo do Estado em querer discutir os problemas das cidades. “A Caravana teve vários momentos importantes, primeiro porque representou, de modo geral, uma sinalização muito forte do governo do estado de mato Grosso do Sul em estar discutindo a reestruturação e a regionalização, de fato da saúde”, explicou Aluízio.

 

A próxima fase da Caravana será na cidade de Ponta Porã, no dia 30 de abril, que deverá atender toda a região sul do estado. Segundo o coordenador da Caravana, Marcelo Melo, por a região ter uma demanda muito grande, a Caravana passará por dois municípios, iniciando os procedimentos em Amambaí, onde deve permanecer por cinco dias e depois seguindo para Ponta Porã, onde ficará por aproximadamente duas semanas.

 

Ainda segundo o coordenador, o levantamento da região mostrou que a existem demandas diferentes da região anterior e por isso, alguns exames extras serão disponibilizados nesta região, como colonoscopia e endoscopia. Também serão realizados na região, atendimentos em urologia, além de demais já ofertados na primeira fase da Caravana.

Comente esta notícia